RV (26)
Entrevista.com, 19.12.2019 às 10:46
"Terei essencialmente um papel de mediadora na resolução das situações apresentadas."
Rosa Vasconcelos tomou posse como Provedora do Estudante da Universidade do Minho no passado dia 4 de novembro, tornando-se na terceira ocupante do cargo na Academia Minhota. Professora associada do Departamento de Engenharia Têxtil da Escola de Engenharia da UMinho, a agora Provedora do Estudante é também uma alumna que há 40 anos veio estudar para a Universidade do Minho.

Quem é a Provedora do Estudante e como viu a escolha do seu nome para este cargo?

Sou uma alumna que há 40 anos quis o destino que viesse estudar para a Universidade do Minho e daqui nunca mais ter saído. Fui acompanhando o crescimento da Universidade durante todo este período e notando as vantagens e desvantagens que resultam do crescimento de uma instituição. Durante todo este período estive sempre envolvida em aspetos relacionados com os estudantes, tendo sido diretora de curso, presidente do conselho pedagógico e depois, com a entrada do RJIES, presidente do Conselho pedagógico da Escola de Engenharia. Sou já apelidada por alguns dos meus colegas como a "Jurássica” dos assuntos pedagógicos.

É a terceira pessoa a ocupar esta função na Universidade do Minho. Como encara este novo desafio e que expectativas tem?

Encaro com o otimismo e entusiasmo com que sempre encaro os desafios que a Universidade me tem vindo a oferecer. Espero estar à altura do desafio e vir a ser recordada, pelas melhores razões. Espero também conseguir a melhor colaboração de todos nesta tarefa de evitar que situações conflituosas evoluam para problemas que têm de ser resolvidos.

O Provedor do Estudante é um órgão independente ao qual cabe fazer a defesa e promoção dos direitos dos estudantes. Na prática, o que podem esperar de si os estudantes?

Uma pessoa com a qual podem falar sobre as suas apreensões, expectativas, situações difíceis, isto é, sobre tudo o que os possa preocupar durante o seu percurso académico. Terei essencialmente um papel de mediadora na resolução das situações apresentadas.

Serei uma provedora sempre presente. Conto estar pelo menos dois dias por semana em Gualtar e em Azurém e pelo menos uma vez por mês em Couros e nos Congregados. Desta forma pretendo que os estudantes consigam falar comigo no local onde estudam.

Como define o Provedor Estudante. Um Fiscalizador, um mediador ou “um ombro amigo”?

Acho que o termo que as universidades brasileiras utilizam para este cargo, "ouvidoria", se adequa à definição de provedor do estudante. Contudo, julgo que mais do que "ouvir", o provedor deverá também ser um mediador na procura da resolução das situações que lhe são colocadas. Claro que esta mediação não se pode sobrepor nem ultrapassar os canais e estrutura existentes para tratar os assuntos pedagógicos.

Quais pensa que serão as maiores dificuldades com que se irá deparar?

Apesar da minha ainda curta experiência neste papel, apercebi-me já que uma das maiores dificuldades reside no desconhecimento generalizado por parte dos estudantes dos procedimentos administrativos e pedagógicos em vigor na UMinho. Procurarei encontrar uma solução para este problema, que permita aos estudantes um mais fácil e sistemático acesso à informação de que necessitam.

Na sua opinião, o Provedor do Estudante tem contribuído para melhorar o funcionamento da Universidade? Em que aspetos?

Certamente que sim. Ao longo dos últimos anos têm sido desenvolvidas inúmeras iniciativas de resolução de conflitos e elaborados relatórios onde são propostas medidas que visam melhorar a vida dos estudantes na UMinho.

Entende que os estudantes têm noção da importância deste órgão no contexto universitário?

Eu acho que muitos dos estudantes nem sequer sabem que existe um Provedor, por isso imagino que seja difícil terem a noção que este órgão os pode auxiliar na resolução dos seus problemas.  

Para que os alunos possam conhecer este órgão e os princípios que o regem pretendo efetuar reuniões sectoriais com os delegados dos diversos ciclos de estudos, com os núcleos de aluno e com o grupo dos estudantes internacionais que neste momento tem uma grande presença na UMinho.

Quais são, atualmente, as suas maiores preocupações com os estudantes da UMinho?

Que se mantenham informados e participativos, fundamentalmente nas atividades que completam a sua formação nas competências transversais

Que “marca” que gostaria de deixar enquanto Provedora do Estudante?

De uma pessoa que efetivamente contribuiu para evitar ou resolver problemas da vida dos estudantes e dessa forma contribuir para uma melhor Universidade.

Qual a sua opinião relativamente ao panorama atual no ensino superior?

Hoje é fácil apontar uma série de problemas, todos eles com uma mesma raiz. Falta de financiamento adequado ao ensino superior em Portugal. "Casa onde não há pão, todos ralham e ninguém tem razão." É o que agora se está a passar na UMinho e na generalidade das Universidades Portuguesas.

Como é que um aluno que necessite da sua atenção para a resolução de um problema pode contactá-la?

Para além do contato presencial já referido (detalhado na entada "Provedor do Estudante" no sítio da UMinho), podem também no mesmo sítio encontrar o endereço de e-mail e o telefone.

Uma mensagem aos estudantes da UMinho?

Informem-se, participem, capacitem-se, aprendam e divirtam-se. 

Texto: Ana Marques

Fotos: Nuno Gonçalves

Arquivo de 2019