aaum-pedagogico
Entrevista.com, 22.04.2010
“Os estudantes estão todos os dias em primeiro lugar”
UMinho
Tem 21 anos e ocupa um lugar na vice-presidência da AAUM. Pragmática e objectiva, nesta entrevista Andreia Ferreira faz um balanço dos primeiros meses à frente do Departamento Pedagógico, fala das iniciativas em curso e da ginástica necessária para conciliar o último ano do Mestrado Integrado em Engenharia Civil com o associativismo. Em 10 respostas percebe-se a existência dum objectivo prioritário: os alunos.


Andreia Ferreira: Vice-presidente do Departamento Pedagógico AAUM

Neste ano lectivo quais têm sido os problemas/dúvidas mais frequentes, apresentados pelos alunos junto do Departamento Pedagógico?


Existem algumas dúvidas ao nível do RIAPA, uma vez que muitos dos artigos não são seguidos por alguns docentes. Isto leva a que em alguns cursos os alunos continuem sem perceber muito bem se o regulamento existe e porque continua a ser contornado ou a não ser cumprido. Tentamos sempre estabelecer diálogo com os docentes e alunos para resolver estas questões, porque existem casos em que tanto docentes como alunos não estão bem esclarecidos sobre o regulamento.


O que pode dizer sobre a preparação das iniciativas "Assembleia de Delegados" e "Reuniões sectoriais"?

Quanto à Assembleia de Delegados estamos a tentar focar os temas mais actuais e de interesse para serem discutidos em assembleia, uma vez que a Assembleia serve como fórum de discussão para que os delegados nos façam chegar os seus problemas, mas também irão ser abordados assuntos relevantes. À semelhança da formação Pedagógica que exigiu muito tempo de preparação, também a assembleia está a ser preparada cuidadamente. Relativamente às Reuniões Sectoriais estão já marcadas, e neste momento estamos a tentar perceber as especificidades de cada curso. É que estas reuniões servem para ouvir (de uma forma mais particular) os problemas de cada curso e de cada escola, porque existem problemas específicos de cada curso que são aí tratados.


Recentemente o Departamento Pedagógico da AAUM levou a cabo uma formação Pedagógica para delegados e subdelegados. Que balanço faz desta iniciativa?


Correu muito bem. Consegui ouvir todos os presentes e acredito que foi muito produtiva para quem esteve presente. Tivemos uma forte adesão por parte dos delegados e subdelegados e contamos ainda com presenças ilustres da Universidade. Desta formação saliento um tema que despertou o interesse de todos e que foi levantado pelo professor Sérgio Machado dos Santos: " A participação dos estudantes nos processos de garantia da qualidade". Aqui os estudantes ficaram a perceber melhor qual o seu papel no sistema de garantia da qualidade e tiveram sem duvida uma boa oportunidade para questionar a pessoa que neste momento está mais por dentro de todo o processo. Foram ainda abordadas outras temáticas que acredito terem sido muito úteis para que os delegados e subdelegados desempenhem da melhor forma o cargo para o qual foram eleitos. Acrescente-se ainda que na sessão de encerramento, a Pró-Reitora da Universidade do Minho, professora Doutora Paula Cristina Martins, abordou uma outra temática de extrema importância: "O perfil do estudante universitário no modelo de Bolonha - competências e mediações".


Qual o balanço dos 10 anos do Processo Bolonha?


O processo de Bolonha apresenta ainda muitas lacunas, nomeadamente no que diz respeito ao paradigma ensino/aprendizagem. Em muitos cursos continuam a verificar-se problemas na implementação, os alunos continuam a sofrer com o excesso de trabalhos que resultam de uma clara falta de organização, e muitos alunos foram prejudicados na transição para Bolonha. Creio que este tema é bem mais complexo do que apenas uma nova metodologia e para funcionar são ainda necessárias muitas mudanças por parte dos docentes, e também algum esforço por parte dos alunos.


Acredita que o Dia do Estudante é ainda um dia que passa despercebido aos alunos minhotos?

"O dia do Estudante é todos os dias". Esta é sem dúvida a mensagem mais importante. Para a AAUM os estudantes estão todos os dias em primeiro lugar e esta foi a manchete que pusemos nos folhetos dos tabuleiros das cantinas de ambos os campi. Este ano fizemos esforços para que os alunos se lembrassem do "Dia do Estudante" também com a realização de acções de sensibilização junto dos estudantes, tentando informá-los acerca de regulamentos e estatutos que devem ter sempre presentes, de forma a conhecer os seus direitos (como exemplo o RIAPA).


Considera o Departamento Pedagógico como um dos mais importantes dentro da estrutura da AAUM?


Sem dúvida o Departamento Pedagógico assume-se como essencial e nuclear na AAUM. Este é o departamento dotado dos meios capazes de conseguir responder às necessidades e problemas de toda a comunidade académica. Damos sempre primazia aos problemas dos estudantes, ao melhoramento das relações entre todos os grupos académicos, fomentando dessa forma o espírito de união entre a massa estudantil. Mantemos ainda uma particular atenção sobre as necessidades extracurriculares dos alunos e na luta para criar as condições necessárias para que os alunos possam desenvolver competências. Acredito porém que, todos os departamentos são importantes, cada um dentro das suas especificidades até porque todas as actividades têm a sua importância.


O que a motivou para ocupar a vice-presidência da AAUM com a pasta do Departamento Pedagógico?


As questões de carácter pedagógico sempre me interessaram, mesmo quando não ocupava este cargo. Quando fui convidada pelo actual presidente da AAUM, Luís Rodrigues, não tive dúvidas que este seria o departamento que mais tinha a ver comigo até porque já fui delegada de turma.


Como concilia a carreira académica/profissional com o associativismo?


No início do ano as coisas foram mais complicadas a nível da gestão de horários. No entanto, com organização e muita força de vontade consegui conciliar ambas de uma forma eficiente e eficaz. Certo é que neste momento o meu ritmo de vida é bastante mais acelerado do que era antes de ocupar o cargo, mas é gratificante ver por exemplo o sucesso que a Formação Pedagógica teve, esses momentos compensam todo o esforço.


O que pensa do associativismo no percurso de um estudante?


Sem margem para dúvidas que o associativismo é uma mais-valia para os jovens. Vivemos experiências que nos fazem crescer como pessoas e nos tornam mais responsáveis e atentos a muitos problemas da actualidade. Acredito que no final do mandato terei uma bagagem muito mais rica a vários níveis e muitas lembranças do meu percurso académico que não teria se não fosse dirigente associativa. Também acredito que fiz e farei amigos que ficarão para a vida.


Que mensagem deixa aos alunos?


Trabalhamos todos os dias para que os problemas que nos chegam sejam resolvidos de forma célere, contem sempre com a nossa disponibilidade. Os estudantes serão sempre a nossa prioridade. Espero que o ano corra da melhor forma a todos.

Texto: José Carlos Bragança

Fotografia: Nuno Gonçalves
nunog@sas.uminho.pt


(Pub. Abr/2010)

Arquivo de 2010