umd-jornalid
Entrevista.com, 23.01.2008
Jornal ID, o semanário académico de vertente internacional
UMinho
O UMdicas foi falar com Alex Kelechi da direcção do Jornal ID e saber mais sobre este recente meio de informação, que pode ser encontrado em www.jornalid.com. Um semanário on-line feito por estudantes, que pretende reflectir tudo o que de mais importante acontece nas academias da Comunidade dos Países de língua portuguesa.
UMdicas- Como designa o Jornal ID? 
Alex Kelechi- Jornal ID é um semanário académico. Demarca-se dos outros jornais criados por estudantes porque, ao contrário desses, cobre um universo mais alargado. Não é um jornal local ou regional, é marcadamente internacional. É um jornal que sintetiza os acontecimentos mais importantes ocorridos nas academias de toda CPLP. Uma das outras características diferenciadora é a dimensão científica que o jornal projecta. Temos no jornal a secção "Investigação", que cobre e reporta exclusivamente os últimos desenvolvimentos nos diversos centros de investigação. Os investigadores em Portugal desempenham um importantíssimo papel no desenvolvimento do país e esse esforço e dedicação merece ser divulgado e reconhecido não só nas academias como também em todas as esferas sociais.
UMd - Como surgiu e quem foram os seus fundadores?
A.K - A ideia de criar um espaço de encontro surgiu em Novembro de 2005. Inicialmente era para ser um fórum ou um blog mas foram surgindo sugestões e novas ideias que culminaram na criação de um jornal online. Em Janeiro de 2006 começamos a traçar as linhas essenciais do projecto e em Março, no dia 7, saiu a primeira edição do Jornal ID. Éramos poucos, cerca de 6 pessoas. O projecto evoluiu muito e neste momento contámos com a colaboração de cerca de 30 pessoas, de norte a sul de Portugal e também no Brasil.
UMd -Quem faz parte da direcção do Jornal?
A.K - Actualmente a direcção é composta por 5 pessoas. Temos 6 editores, 16 redactores e 5 colaboradores.
UMd -Qual o principal objectivo do jornal?
A.K - A missão do jornal é criar ou proporcionar uma ligação entre aquilo que se passa dentro dos muros das nossas universidades e a realidade exterior. Passa igualmente por criar um espaço de encontro entre os diversos intervenientes do mundo académico. Internamente, pretende-se que cada elemento da nossa equipa possa pôr em prática um pouco daquilo que é leccionado nos nossos cursos.
UMd -Porquê a designação (Jornal ID)?
A.K - ID é aquilo que nos une, a nossa marca e voz comum e a nossa identidade enquanto intervenientes na academia e no mundo.
UMd -Porquê a opção por ser apenas um jornal on-line? No futuro a edição impressa é um objectivo?
A.K - Penso que o ideal seria explorar simultaneamente essas duas formas de distribuição. Porém, por imperativos de ordem financeira e logístico a edição impressa está completamente excluída no presente. Pelos nossos dados, 10% dos leitores que acedem o nosso site são provenientes de Brasil, 65% de Portugal (Lisboa, Porto e Braga estão no topo das cidades) e os restantes são provenientes dos PALOP e também de outros países como Espanha, França, EUA, Reino Unido, Alemanha, Itália, etc. Como se pode constatar, a distribuição da edição impressa para todos esses países seria financeira e logísticamente incomportável. Seria, por assim dizer, "dar um passo maior que a perna". A edição online é a recomendável porque, em primeiro lugar, todos os colaboradores de Jornal ID não se encontram em Braga e assim somos obrigados a trabalhar em network . Por outro, temos um site multiplataforma tecnologicamente evoluído e muito bom onde se pode encontrar outros recursos e ferramentas para além das nossas notícias semanais. Para além dos computadores, qualquer pessoa pode aceder o nosso site através de dispositivos móveis como telemóveis e PDA. A edição online é a que mais confere mobilidade e versatilidade ao Jornal ID.
UMd -Porquê um jornal dirigido aos países lusófonos?
A.K - Jornal ID não é um projecto estanque, é um jornal em permanente evolução que se adapta as necessidades, gostos e preferenciais dos seus leitores (estudantes principalmente). Na minha opinião, um projecto que se arroga estável e sustentável tem que dar um passo de cada vez. Uma das formas de dar passos firmes é a evolução gradual, bem projectada e realista. Para ter uma ideia, o Jornal ID surgiu inicialmente como um jornal exclusivamente PALOP, não veiculávamos qualquer notícia de Portugal nem de nenhum outro país. A ideia era começar com um universo muito mais reduzido, uma realidade com pouco fluxo noticioso. Passados meses e constatada a viabilidade do projecto passamos a incluir notícias e informações de Portugal. Numa terceira etapa, reestruturamos toda a nossa equipa, o site e passámos a incluir notícias também do Brasil cobrindo assim toda lusofonia. O projecto não vai obviamente ficar por aqui. No futuro próximo vamos equacionar formas de interacção com outras realidades fora do nosso círculo actual.
UMd -Como é equacionada a cooperação jornalística entre as instituições dos vários países?
A.K - A cooperação que se pretende com o projecto não se limita apenas a nível jornalístico. Pretendemos fomentar o intercâmbio científico e académico. Actualmente, alguns centros de investigação aceitaram o nosso repto e são nossos parceiros. São exemplos a Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra, a Faculdade de Engenharia de Universidade do Porto e, nesta primeira fase, limitamo-nos a divulgar semanalmente os seus projectos, estudos e inovações no nosso jornal. Posteriormente, com adesão de mais instituições criaremos um fórum no site onde os investigadores e docentes terão oportunidade e espaço para discutir, analisar e comentar os seus trabalhos e trocar ideias. Relativamente aos estudantes, temos actualmente alunos de Comunicação Social de várias universidades portuguesas e brasileiras a colaborar no Jornal ID. Por outro lado, estamos a criar um grupo de alunos do Curso de Direito de algumas instituições de ensino superior que ficarão responsáveis de responder algumas dúvidas jurídicas que os nossos leitores possam colocar no site do jornal. Estamos igualmente a criar um outro grupo formado por estudantes de Gestão, Economia e Relações Internacionais que estarão na gestão e administração do Jornal ID. Dessa forma, cada um de nós poderá transportar para o projecto e pôr em prática tudo aquilo que é leccionado nos nossos cursos. Como se pode depreender, temos em mão um projecto envolvente e dinâmico, perfeitamente adaptável ao tão falado espírito de Bolonha.
UMd -Em relação à leitura do jornal como sabem o número de leitores que tem? Se as pessoas acederem ao jornal isso é contabilizado como leitura?
A.K - O controlo é sempre um componente de essencial valor e os dados recolhidos servem de indicadores de sucesso da nossa actuação pois, permite-nos tomar decisões e acções em tempo útil. Não só controlamos o número de visitas como também recolhemos outros dados de relevante valor técnico como, por exemplo, a proveniência das visitas, o tempo médio de permanência no site, tempo médio de leitura por artigos, browser utilizados pelos leitores, sistema operativo, resolução dos monitores, versão de flash instalados nas máquinas, a velocidade de ligação de internet, ISP, etc. Pouco adiantava ter um site multiplataforma se a maioria dos leitores ainda utiliza ligações dial-up, Windows 98 e versão 7 de Macromedia flash. Felizmente, os nossos leitores estão tecnologicamente bem actualizados e isso dá-nos margem para introduzir cada vez mais conteúdos diversificados. Quanto a leitura em concreto, diferenciamos o número de visitas por IP e também as pageviews.
UMd -Como fazem a divulgação do jornal em termos nacional e internacional?
A.K - Estamos relativamente limitados neste aspecto porque ainda não dispomos de fundos suficientes para publicitarmos o jornal. Estamos a envidar esforços no sentido de ultrapassar esse constrangimento. Já temos um plano de marketing elaborado. Até agora temos recorrido exclusivamente ao nosso mailing list, foi a única forma que encontramos para divulgar o Jornal ID sem custos. Assim que tivermos verbas, vamos avançar para outras formas e canais de divulgação.
UMd -Quando entrarão em acção os quatro novos serviços: ID Helpdesk, ID Enterprise, ID Magazine e Serviço de Apoio Jurídico?
A.K: Esses serviços estarão disponíveis em finais de Fevereiro. Com os exames a decorrer agora em Janeiro é quase impossível estarmos a "combater em muitas frentes"!
Ana Marques
anac@sas.uminho.pt
Arquivo de 2008