default-header-news
Entrevista.com, 14.11.2005
Dinâmica de um Núcleo de Estudantes
Rui Gonçalves, aluno do 5ºano de Engenharia Biológica candidatou-se á presidência do Núcleo de Estudantes com o grande objectivo de dar a conhecer o seu curso ao mundo empresarial. Com um projecto ambicioso e inovador prepara-se para realizar a I Feira de Biotecnologia do Minho.
UMDicas: Como surgiu o Núcleo de estudantes em Engenharia Biológica?
Rui Gonçalves: este núcleo surgiu com um grupo de estudantes em 1995, presidido por Maria Pereira. O seu aparecimento teve como objectivo projectar para o exterior a licenciatura de Engenharia Biológica da Universidade do Minho.
UMd: Neste momento por quem é constituído o núcleo?
RG: Neste momento o núcleo é presidido por Rui Gonçalves, sendo o vice-presidente Ricardo Leite e tesoureiro André Mota. Como vogais estão André Rodrigues, Artur Nogueira, Bruna Fonseca, Sandra Araújo e Mário Pinto. O Presidente da Assembleia é Ana Antunes, vice-presidente Ana Costa e secretario Gabriel Costa. No Conselho Fiscal está Ana Silva, Patrícia Neto e Cristina Mota.
UMd: Quais os principais objectivos do Núcleo?
RG: Os Principais objectivos são a realização de colóquios, conferencias, seminários e debates. Neste preciso momento estamos a organizar uma Feira de Biotecnologia, que é a primeira realizada no Minho. Esta será em Braga, no Parque de Exposições.
No fundo o nosso objectivo é servir de elo de ligação entre o núcleo de estudantes e a entidade empresarial.
UMd: Qual o apoio que o núcleo oferece aos estudantes?
RG: O núcleo tenta promover encontros entre as empresas e os estudantes, facilitando assim a inserção dos recém-licenciados no mundo do trabalho.
UMd: O apoio do núcleo é prestado apenas aos associados ou a qualquer aluno do curso de Engenharia Biológica?
RG: Claro que há privilégios para os sócios, daí isto ser uma associação, mas o núcleo também se disponibiliza, caso esteve ao seu alcance, a ajudar outros alunos. Mas o apoio é prestado principalmente aos associados.
UMd: O que terá de fazer um aluno para se tornar sócio do núcleo?
RG: Não há qualquer tipo de restrição, sendo o único requisito indispensável, ser estudante de Engenharia Biológica. O aluno que queira tornar-se sócio, apenas terá de se dirigir à sede e pedir um boletim de inscrição, a qual será efectuada na hora.
UMd: Onde se situa a vossa sede?
RG: A nossa sede situa-se no Departamento de Biológica. Foi-nos cedido um espaço, onde temos sete computadores disponíveis, para os sócios do núcleo que precisem e queiram usa-los.
UMd: Este apoio limita-se só aos estudantes ou existe um acompanhamento aos recém-licenciados ?
RG: Até aqui o apoio era dado apenas aos estudantes que ainda frequentavam o curso. Este ano, tentamos desenvolver melhor este aspecto e transmitir esse apoio aos recém-licenciados. Este contacto poderá ser uma mais valia para a associação, assim como para os recém-licenciados, pois podemos interagir e melhorar em vários aspectos.
UMd: Quais as vantagens de ser associado?
RG: Desenvolvemos várias actividades no que respeita a conferências e encontros e isso é uma mais valia para nós, pois podemos ouvir e contactar pessoas que trabalham na nossa área, que é a Biotecnologia. Isto permite-nos olhar de outra forma o mercado de trabalho. Outro dos apoios está relacionado aqui com a Universidade, mais propriamente na nossa sede. Os nossos associados podem usufruir dos computadores que temos à disposição, podendo utilizar a sede sempre que queiram para realização de trabalhos.
UMd: No dia 18 e 19 de Novembro vai realizar-se a I Feira Biotecnológica do Minho. Que actividades tem o núcleo vindo a realizar e como irá decorrer esta Feira?
RG: Realizamos um Workshop onde o prelector foi o Engenheiro Jaime Martins. Organizamos também um torneio de futsal entre outras actividades. Neste momento, o grande projecto que nos propusemos realizar, é a Expobiotec 2005. A primeira Feira de Biotecnologia do Minho, que reúne um vasto número de empresas que trabalham nesta área, incluindo duas empresas de Espanha, uma de Barcelona e outra do norte de Espanha. Esta Feira é suportada por conferências nos dois dias e decorrerá no Parque de Exposições em Braga. Cada empresa convidada terá um stand em que poderá expor o que acham ser mais importante e interessante para os estudantes e dar a conhecer os seus produtos. Estará aberta não só a estudantes, mas também ao público em geral. Poderão ver vários produtos, testes que são feitos e também a sua produção.
UMd: Este é o vosso Grande Projecto?
RG: Exactamente.
UMd: Têm mais algum projecto para o futuro?
RG: A nível de futuro, a expectativa é que esta Feira seja um sucesso, estamos confiantes e a trabalhar para isso. Depois o futuro o dirá, uma vez que o nosso mandato acaba no fim deste projecto. Esperamos e desejamos que tudo corra bem, para que iniciativas como esta avancem cada vez mais. São uma mais valia para a Universidade do Minho, assim como para o Núcleo de Estudante de Engenharia Biológica e todos os estudantes da licenciatura em geral.
Eu sou o Rui Gonçalves!
Gostava de ter tempo para...   muita coisa!

Um defeito que tenho é...  orgulhoso.

A minha maior qualidade é...   Persistência...
A maior alegria é...  estar rodeado pelas pessoas que mais gosto.

Ainda não aprendi a...   tanta coisa!

Sempre que saio á noite...  bebo uma cerveja e divirto-me com os amigos.

Tenho-me esquecido de...   datas de aniversário.
Gostava de ser como..   eu.
O que mais me irrita é?  intrigas.
Um livro a que não resisto é...  "Nunca desistas dos teus sonhos", August Cury.

Não me canso de ouvir...  Pearl Jam.

O filme da minha vida é...  " Beautiful  Mind ".
Michael Varela


Arquivo de 2005