Press 1 (12 de 12)
Desporto, 12.01.2020 às 11:36
UMinho entregou Prémios de Mérito Desportivo a 101 estudantes
Iniciativa promovida pelos SASUM e AAUM teve como objetivo premiar os estudantes que conjugaram a excelência desportiva com o sucesso académico.

A Universidade do Minho (UMinho) premiou 101 dos seus estudantes atletas que conjugaram em 2018/2019, a excelência desportiva com o sucesso académico. A iniciativa de premiação do mérito levada a cabo desde 2009, visa conferir à formação integral da comunidade estudantil e às carreiras duais, uma importância cada vez maior.

A Cerimónia de Entrega dos Prémios de Mérito Desportivo, decorreu dia 11 de janeiro, no Restaurante Panorâmico da UMinho, no Campus de Gualtar, em Braga, a qual contou com as presenças, entre outros, do Reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, do Administrador dos Serviços de Acção Social, António Paisana, do Presidente da Associação Académica, Rui Oliveira, do Presidente da Comissão de Educação, Ciência, Juventude e Desporto da Assembleia da República, Firmino Marques, da Vice Presidente da Câmara Municipal de Braga, Sameiro Araújo, do Vice Presidente da Federação Académica do Desporto Universitário, Alexandre Gencer, da Diretora da Confederação do Desporto de Portugal, Filipa Godinho, entre outros responsáveis universitários, políticos e desportivos locais e nacionais.

"Esta cerimónia tem como objetivo reconhecer e mostrar gratidão aqueles que se distinguiram pelos feitos desportivos e académicos alcançados em nome da Universidade do Minho”, começou por dizer o Administrador dos SASUM, salientando que “um dos principais fatores do sucesso desportivo e organizativo da Universidade do Minho reside exatamente, na valorização das carreiras duais dos estudantes atletas, cuja regulamentação foi pioneira na Universidade do Minho, com a criação de um Estatuto de Estudante Atleta, posteriormente incorporado no Regulamento Académico”. Para além deste, a UMinho apostou no “Programa TUTORUM”, programa de apoio aos atletas de alta competição, na atribuição, testemunhada na cerimónia de hoje, dos Prémios de Mérito Desportivo e, na adaptação em curso do novo estatuto do estudante atleta do ensino superior aprovado pelo Governo de Portugal em abril de 2019.
Destacando que na última década (esta foi a 10.ª edição da entrega dos Prémios de Mérito Desportivo) a UMinho já entregou o prémio a “um total de 769 estudantes, o que correspondeu a um valor de prémios superior a 200 mil euros”, afirmou que estes prémios “reconhecem o esforço e o mérito de pessoas que inevitavelmente levaram o nome da UMinho a patamares de grande relevância que doutro modo seriam mais difíceis de alcançar”, concluiu.

“É perfeitamente natural que consideremos o desporto como uma ferramenta privilegiada no desenvolvimento de uma educação completa”, afirmou Rui Oliveira, acreditando que “os estudantes que praticam desporto têm uma melhor qualidade de vida, não apenas pela componente física, mas também pela vertente psicológica”.
Indicando que a cerimónia tem como intuito premiar a “excelência”, o líder dos estudantes minhotos destacou também que “o ano que acaba de findar foi particularmente feliz para o desporto da UMinho”. Para além destes 101 estudantes que conseguiram arrecadar o Prémio de Mérito Desportivo, o desporto na UMinho em 2018/2019 não se cingiu a este facto. A UMinho organizou as Fases Finais dos Campeonatos Nacionais Universitários, em Guimarães, o Campeonato Europeu Universitário de Futsal, em Braga e viu ainda ser-lhe atribuída a organização do Campeonato Europeu Universitário de Voleibol 2021, que decorrerá na cidade de Guimarães. Conquistou 29 medalhas de ouro, 34 medalhas de prata e 41 medalhas de bronze, posicionando a Associação Académica da Universidade do Minho no 2.º lugar do Troféu Universitário de Clubes. Nos Campeonatos Europeus Universitários, foram 87 estudantes que competiram em 7 modalidades diferentes, conquistando 2 medalhas de ouro, 1 medalha de prata e ainda 3 medalhas de bronze. A UMinho esteve representada nas Universíadas com 7 estudantes/atletas que integraram a delegação Portuguesa, tendo Júlio Ferreira, estudante de arquitetura, conquistado a medalha de bronze na modalidade de Taekwondo e Bárbara Miranda, estudante de Gestão, conquistado a medalha de bronze na modalidade de basquetebol feminino. Em julho, o Ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, entregou à Universidade do Minho a Medalha de Honra ao Mérito Desportivo. Na Gala dos 20 anos da EUSA, a Associação Europeia do Desporto Universitário, a UMinho foi distinguida como a Melhor Universidade da Década 2009-2019. Em dezembro, na XII Gala do Desporto Universitário, foi a vez da FADU atribuir o Prémio Prestígio à Associação Académica da Universidade do Minho e à Universidade do Minho. “Sinais demonstrativos de que as entidades desportivas da Universidade do Minho estão a percorrer o caminho certo na melhoria das condições da prática desportiva universitária, e que, hoje, se volta a comprovar com o aumento de 39 estudantes premiados, em comparação com a última edição desta cerimónia”, declarou Rui Oliveira.
Apelando a uma aposta forte na educação, o presidente da AAUM acredita que “uma educação transversal é fundamental para o desenvolvimento da nossa Região e do nosso País. E é, por isso, que temos de ser absolutamente capazes de formar cidadãos, estudantes e atletas com competências para responder às necessidades da sociedade”, transmitiu.

Para Rui Vieira de Castro “este é um momento de celebração, reconhecimento e valorização da atividade destes estudantes, mas também uma reafirmação do projeto da UMinho para a área do desporto”. Realçando que o projeto desportivo da UMinho tem uma “grande expressão no interior da nossa comunidade”, assinalou também que este “vem sendo sucessivamente reconhecido pelo seu alcance”, caracterizando-o como um projeto “transversal à instituição”.
Lembrando alguns dos momentos importantes do ano transato que foram anteriormente recordados pelo presidente da AAUM, o responsável da UMinho expôs que “a UMinho, através da atividade desportiva, viu ser-lhe atribuída uma grande centralidade e visibilidade”, momentos que descreveu como o “corolário” do histórico de sucesso do desporto da Academia “que nos enche de orgulho, mas também nos traz responsabilidade”, disse. Segundo este, “a história e a tradição perspetivam que o que venha a ser feito no futuro, seja ainda melhor”, afirmou.
Apontando as parcerias com os clubes da região e as interações com outras instituições de ensino superior como “uma base que temos de ser capazes de aproveitar”, concluiu.

Cerimónia incluiu a tertúlia com o mote “Das Competições Universitárias aos Jogos Olímpicos – Voz aos Protagonistas” que juntou Rui Bragança (Taekwondo), Susana Feitor (Atletismo) e Vânia Neves (Natação) que conversaram em ambiente informal sobre os momentos mais marcantes do seu percurso académico e desportivo.

Rui Bragança é da opinião que as competições universitárias o tornaram um atleta mais preparado para as competições federadas. Afirmando que quando foi aos jogos olímpicos já não ficou “estupefacto” com todo o ambiente lá vivido, uma vez que já tinha estado nas Universíadas em 2011 na China, e posteriormente noutras, momentos que o prepararam para o grande momento vivido no Rio de Janeiro em 2016.
Vânia Neves apontou que sem o apoio das instituições de ensino superior seria muito difícil conciliar uma carreira dual “tendo o apoio da instituição é tudo mais fácil, depois também nos sentimos bem por poder retribuir todo esse apoio quando representamos a nossa Universidade”.
Para Susana Feitor, a Universidade do Minho “é uma Universidade a quem devemos tirar o chapéu porque tem feito a diferença no apoio às carreiras duais”.
“Dedicação, persistência e gostar daquilo que fazemos” são para Vânia Neto, os fatores e as características essenciais para um atleta conseguir o sucesso. "Quando nos dedicamos a 100%, eventualmente, as coisas vão correr bem”, disse.
“Acreditando vamos conseguir chegar lá”, afirmou Rui Bragança, “ainda que às vezes possam demorar um pouco”.
“Mesmo quando tudo corre mal, não é verdade, retira-se sempre uma aprendizagem”, afirma Susana Feitor, apontando a “resiliência” e “ser muito teimoso”, para tornarmos tudo possível.
“Quem quer arranja forma, quem não quer arranja desculpa”, mensagem de Rui Bragança a todos os estudantes atletas
“Tudo se consegue quando há esforço” mensagem de Vânia Neves a todos os estudantes atletas
"Planeamento e estratégia. É possível ter uma carreira dual, mas é preciso equilíbrio”, mensagem de Susana Feitor a todos os estudantes atletas

Fonte: SASUM

Arquivo de 2020