gala eusa
Desporto, 04.10.2019 às 08:48
UMinho eleita Melhor Universidade da Europa em desporto universitário 2009-2019
A Universidade do Minho (UMinho) foi distinguida, no passado dia 27 de setembro, com o prémio de Melhor Universidade da Europa em desporto universitário na década 2009–2019. A cerimónia de atribuição decorreu na Gala dos 20 Anos da Associação Europeia de Desporto Universitário (EUSA), que se realizou em Aveiro.

O prémio galardoou o desempenho desportivo da UMinho, considerando os resultados obtidos em Campeonatos e Jogos Europeus Universitários. Recorde-se que a UMinho já havia conquistado o prémio de Melhor Universidade da Europa em 2013, tendo figurado no top 3 do mesmo ranking em mais cinco ocasiões (3ª posição em 2010 e 2ª em 2011, 2012, 2015 e 2016). A UMinho foi ainda considerada pela EUSA, em 2017, a Universidade Mais Ativa da Europa.

 O reitor da UMinho, Rui Vieira de Castro, o presidente da AAUM, Nuno Reis, o administrador dos SASUM, António Paisana e o diretor do Departamento de Desporto e Cultura dos SASUM (DDC), Carlos Videira, estiveram presentes na gala para receber o prémio, uma distinção que enaltece a consistência dos resultados da UMinho no desporto universitário, confirmando o sucesso da aposta que tem sido feita ao longo dos últimos anos pelas sucessivas lideranças da Reitoria, dos SASUM e da AAUM.

 Orgulhoso e feliz com o prémio, Nuno Reis afirmou que “é muito bom receber este reconhecimento”, salientando que este “é, sobretudo, um reconhecimento de todos os estudantes-atletas que se entregaram à competição desportiva universitária e que, ao longo destes 10 anos, obtiveram grandes resultados que agora culminam com a atribuição deste prémio por parte da EUSA. É excelente saber que somos os melhores da década”, disse.

 Ao longo da última década, a UMinho conquistou inúmeras medalhas a nível europeu, esteve regularmente no top 3 do ranking da EUSA e foi uma das instituições com maior número de atletas envolvidos nos Campeonatos e Jogos Europeus Universitários. Segundo Carlos Videira “o objetivo passa por continuar no topo. É nesse sentido que estamos a planear a nossa participação na competição desportiva universitária para os próximos anos, renovando e reforçando os protocolos com os clubes locais, apostando na organização de eventos em modalidades em que as nossas equipas têm perspetivas de obter bons resultados e proporcionando mais condições para a prática desportiva regular e, ainda, revendo o Estatuto do Estudante Atleta”.

 A UMinho tem sido sucessivamente reconhecida pelo trabalho que tem desenvolvido no desporto universitário, pelo que “a motivação está em alta”, afirmou o diretor do DDC, realçando que estes prémios acarretam uma responsabilidade muito grande para todos os envolvidos. “Estamos cientes de que teremos que continuar a trabalhar com muito afinco e com muita competência para continuar ao nível a que temos estado. Acima de tudo queremos continuar a fomentar uma cultura desportiva que assuma um papel central na educação e no desenvolvimento pessoal de todos os estudantes atletas, incutindo o sentimento de pertença a uma instituição com o histórico e a excelência que a UMinho tem conquistado”, concluiu.

 Para Rui Vieira de Castro, o prémio recebido “testemunha a qualidade da atividade que a instituição vem desenvolvendo na área do desporto, seja generalizando a prática desportiva como componente fundamental da educação superior, seja incentivando o envolvimento dos estudantes em competições no âmbito do desporto universitário, na Europa e em Portugal, seja, ainda, protagonizando a organização de campeonatos universitários, também nos planos nacional e europeu”.

 Em 2019, a Academia recebeu dois prestigiantes prémios: a Medalha de Honra ao Mérito Desportivo por parte do Governo de Portugal e, agora, o prémio de melhor universidade da década, por parte da EUSA. “É, por isso, um momento em que devemos parar para refletir e perceber o que é que nos levou a conquistar estes excelentes resultados, e retirar daí as ilações adequadas, sendo que, ao mesmo tempo, devemos analisar as tendências de evolução do desporto universitário no contexto académico, dentro e fora de portas”, apontou Nuno Reis.

 De acordo com o reitor da Universidade, "estas distinções, exprimem o reconhecimento, nacional e europeu, da justeza das opções que vêm sendo tomadas e constituem um importante incentivo para se continuar o caminho que vem sendo seguido”, para tal, "importa reforçar as relações entre a Universidade, designadamente através dos Serviços de Ação Social, e a AAUM, bem como estreitar os laços entre a Universidade do Minho e os clubes da região, um importante fator dos resultados que temos conseguido”, afirmou Rui Vieira de Castro.

 Para o presidente da AAUM, o futuro deve passar pelo reforço das “opções de prática desportiva informal”, permitindo que cada vez mais estudantes possam usufruir de boas condições de prática desportiva e se tornem parte de uma "população desportivamente ativa”; ao mesmo tempo, deve ser “reforçada a relação institucional”, com os clubes e instituições desportivas da região, de forma a cativar cada vez mais estudante-atletas para ingressarem e representarem a UMinho na competição desportiva universitária. “A conjugação entre uma população desportivamente ativa e a capacidade de "recrutar" os melhores fará certamente revalidar os títulos conquistados e, acima de tudo, impulsionar, progressivamente, a já excelente cultura desportiva da academia minhota. Espero, por isso, que os próximos 10 anos continuem a trazer grandes conquistas para a UMinho e que consigamos manter uma posição de vanguarda no desporto universitário nacional e europeu”, disse.

Fonte SASUM

Arquivo de 2019