UMinho (76 de 94)
Desporto, 18.07.2019 às 10:54
Equipa da UMinho estreia-se a vencer no Europeu de Futsal
Os vice-campeões europeus em título estrearam-se da melhor forma no Campeonato Europeu Universitário de Futsal com uma goleada por 6-1 contra os franceses da Universidade de Reims. As equipas femininas também já se estrearam na competição, das portuguesas em prova, apenas a equipa da casa ainda não jogou!

No segundo dia de competição, a Universidade do Minho foi a última equipa a entrar em ação na prova masculina. A jogar em casa, os anfitriões querem alcançar o título que lhes fugiu nos Jogos Europeus Universitários 2018, realizados em Coimbra. Frente à Universidade de Reims, que precisava de uma vitória para continuar a sonhar com os quartos de final, os portugueses não facilitaram e terminaram com a esperança francesa vencendo a partida por 6-1.
Este foi também o dia da entrada em ação das equipas de futsal feminino, com as portuguesas a entrarem com o pé esquerdo! A Universidade de Évora perdeu com as russas da Universidade Federal Ural por 2-3 e a Universidade do Porto perdeu com as espanholas da Universidade de Múrcia por 3- 5. A UMinho apenas hoje faz a sua estreia.

Competição feminina
Nesta fase de grupos, as 11 equipas femininas estão divididas em três grupos.
O frente a frente entre a Ural Federal University e a Universidade de Évora, resultou na vitória das russas por 3-2. Depois do descanso, a formação portuguesa, que estava a ganhar por 0-2, diminuiu o ritmo, o que permitiu ao conjunto russo dar a reviravolta no marcador e conquistar os primeiros pontos do grupo B.
Também neste grupo, a Universidade de Zagreb foi a jogo com a University of Evry Val d'Essonne, duas formações com grandes ambições na competição. As francesas recolheram aos balneários a vencer por 1-0. No segundo tempo, a história mudou. A faltar apenas 15 segundos para o final, ainda era possível sonhar com os três pontos. As croatas beneficiaram de uma grande penalidade, que não conseguiram converter em frente da guardiã adversária, dividindo os pontos com o conjunto francês (3-3).
No grupo C, a National Pedagogical Dragomanov University entrou com o pé direito na prova, derrotando as alemãs da Universidade de Munster por 3-2. Com um empate a duas bolas no placard, o entusiasmo das ucranianas veio ao de cima, fazendo mexer as redes da baliza germânica, golo esse que ditou o resultado.
O outro jogo do grupo C colocou frente a frente, a Universidade de Murcia e a Universidade do Porto. O encontro iniciou-se da melhor forma para as espanholas, alcançando uma vantagem confortável ainda antes do intervalo (3-0). No arranque da segunda parte, a Universidade do Porto acordou e reduziu a vantagem espanhola. Ainda assim, a intensidade colocada pelas portuguesas não foi suficiente, tendo saído derrotadas por 5-3.
No grupo A defrontou-se a Universidade de Rouen e a Norwegian University of Science and Technology. Ao longo de toda a partida, a vontade das duas equipas em passar à fase seguinte foi notória. Num encontro muito equilibrado, as francesas abriram o marcador e entraram no segundo tempo a vencer por 1-0. A segunda parte trouxe surpresas para todos os presentes. As norueguesas ligaram o motor e conseguiram impor o seu jogo. Já com a reviravolta na cabeça, a equipa da Noruega superiorizou-se à formação francesa, vencendo a partida por 2-1.


Competição masculina
No masculino, o grupo D colocou frente a frente, a Universidade de Osijek e a Karazin Kharkiv National University. Numa partida bastante equilibrada, os croatas tentaram alcançar o passaporte para a fase a eliminar, mas não foram além de um empate frente aos ucranianos, que foram os primeiros a inaugurar o marcador (2-2).
Apesar da derrota na primeira jornada pela margem mínima, o Instituto Politécnico de Leiria continuou na corrida aos quartos de final do grupo D. Os portugueses entraram com vontade na partida e chegaram ao meio-tempo a vencer por 3-0. Na segunda metade do encontro, a formação lusa continuou com o pé no acelerador, carimbando o triunfo sobre os israelitas por 6-0.
Após a goleada na partida anterior, a Universidade de Coimbra não foi capaz de bater a Ivane Javakhishvili Tbilisi State University. Ainda na ressaca do embate com os atuais campeões europeus universitários, os atletas georgianos vingaram-se nos portugueses, deixando as contas do grupo E em aberto. A formação que viajou da Geórgia estudou a tática dos portugueses e assegurou a vitória por 10-4.
A Universidade de Málaga assumiu a dianteira do grupo E, e confirmou o apuramento para os quartos de final. Com duas vitórias em dois jogos, os espanhóis tiveram pela frente a Universidade de Kiel, resultando na vitória por 6-1 a favor do conjunto espanhol. Os alemães, ainda sem nenhum ponto conquistado, não conseguiram fazer história em Braga e viram o seu sonho de chegar à grande final por terminado.
No grupo B, a sorte sorriu à Saint Petersburg ITMO University que venceu a Norwegian School of Economics por 5-1. Os noruegueses destacaram-se no marcador desde os minutos iniciais, mas os russos rapidamente chegaram ao empate. A formação russa alargou o seu jogo para alas e colocou-se na frente do encontro, mantendo a vantagem até ao apito final. Com esta derrota, os nórdicos ficam fora da luta pela medalha de ouro. Já a Saint Petersburg ITMO University espera pelo proximo jogo  para disputar o primeiro lugar do grupo com a Universidade de Camerino, proveniente da Itália.
A Universidade de Jaén estreou-se da melhor maneira na competição do grupo C. Sem muitas oportunidades de perigo para cada lado, os espanhóis meteram em prática as melhores táticas e foram para o descanso a vencer pela margem mínima. Na segunda metade do encontro, as duas equipas entraram à procura do golo. A formação espanhola alargou a vantagem, o que dificultou a tarefa à Universidade de Warsaw. Já perto do final, os polacos ainda conseguiram reduzir a superioridade dos espanhóis, mas não evitaram a derrota por 2-1.

Fonte: Comunicação Europeu

Arquivo de 2019