default-header-news
Desporto, 24.05.2005
CNU de Futebol - A Prata que vale ouro
Guarda
A vontade de querer vencer espelhou-se no sacrifício de vários atletas que diariamente fizeram a viagem Guarda/Braga, só para representarem a nossa academia
Após um ano em que a equipa de futebol da AAUM não conseguiu o apuramento directo para o CNU, foi preciso jogar um Play-Off. Nesse jogo, que se realizou um dia antes da competição começar, a AAUM teve de defrontar uma experiente equipa da Associação Académica da Universidade da Madeira (AAUMa).
Num jogo marcado por algumas quezílias, em que os atletas madeirenses nem sempre tiveram o comportamento mais correcto, os nossos jogadores acabaram por impor o seu melhor futebol, triunfando calmamente por 3-1.
Qualificada para a fase seguinte, a AAUM ficou colocada no Grupo B, tendo como adversárias as equipas da Associação Académica da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias (AAULHT) e da Academia Militar (AM).

No primeiro jogo e sem alguns titulares, a nossa equipa apenas durante a primeira parte conseguiu equilibrar os pratos da balança. Na segunda parte, e com a lesão do nosso capitão que actuava no miolo do terreno, tudo se tornou mais complicado e acabámos por perder a partida (3-1).
No segundo jogo do dia, e obrigados a vencer, defrontámos uma AM que se apresentou em excelente forma física. Já com os nossos jogadores todos, a AAUM foi sempre superior à AM e numa segunda parte muito emotiva acabaria por selar o resultado final em 2-1, com um portentoso golo do extremo esquerdo Rai.
Nas meias-finais, e frente à equipa da Associação de Estudantes do Instituto Superior Técnico (AEIST), a nossa equipa acabaria por realizar uma exibição daquelas de ficar na memória. Num jogo muito disputado a meio campo, e em que o domínio e a iniciativa de jogo pertenceu sempre ao Minho, a equipa do Técnico acabaria por marcar o 1-0 na sequência de um lance de bola parada. Em desvantagem, a nossa equipa empurrou ainda mais os adversários para dentro do seu terreno, acabando por chegar à igualdade quase no final da partida. Com um empate no final do tempo regulamentar, passou-se directamente para a marcação das grandes penalidades. Após a primeira série, e em que cada uma das equipas falhou um penalty, passámos à morte súbita. Foram precisos mais 6 e alguns sustos (mais um penalty falhado para cada equipa) para que a questão fosse decidida pelos guarda-redes. O guardião do técnico falhou '' boa defesa do nosso guarda-redes, que até tirou as luvas e as calças, sosseguem, tinha calções'' e no momento da verdade, o nosso ''redes'' não vacilou, fuzilando autenticamente o adversário. Foram 10 minutos impróprios para cardíacos!
Na final, e frente a uma equipa da Associação de Estudantes da Escola Superior de Tecnologia de Viseu (AEESTV) que tinha menos 2 jogos nas pernas (deu uma falta de comparência e mesmo assim a FADU deixou-a participar, quando os regulamentos o impediam) a AAUM mostrou a sua raça e apesar de ter estado a perder por 1-0, reduzida a 10 elementos, ainda conseguiu empatar o jogo no último minuto! No prolongamento em que quem parecia ter 5 jogos nas pernas eram os de Viseu, os nossos atletas dominaram completamente, desperdiçando duas boas ocasiões de golo. É então que acontece algo de trágico: a 2 minutos do fim do prolongamento Viseu marca. A nossa equipa ainda tentou num último esforço alcançar o empate, mas um defesa adversário, e após a marcação de um pontapé de canto, tirou sobre a linha de golo, aquele que teria sido mais um bilhete para a lotaria das grande penalidades.
Com muitas lágrimas e frustração à mistura, trouxemos para o Minho prata que devia e merecia ter sido ouro.
Nuno Gonçalves
Arquivo de 2005