XX FUMP - Festival Folclórico
Cultura, 22.10.2018 às 10:24
20º Festival Universitário de Música Popular atrai multidão para Avenida Central
A Avenida Central foi o local escolhido para a vigésima edição do FUMP que juntou o melhor da música tradicional portuguesa com o folclore e etnografia para uma edição de sucesso.

Organizado pelo Grupo de Música Popular da Universidade do Minho e pelo Grupo Folclórico da Universidade do Minho, grupos culturais da ARCUM - Associação Recreativa e Cultural Universitária do Minho, o Festival Universitário de Música Popular foi marcado pela forte adesão do público ao evento. Apesar do mau tempo que se fez sentir no sábado, dia 13, o festival terminou com um balanço muito positivo, por onde passaram vários grupos da música tradicional portuguesa.

O evento foi iniciado na sexta-feira, dia 12 com as bracarenses “Maria Quê”, seguindo-se o grupo ‘Origem’ Tradicional que apresentou alguns dos temas do seu novo CD de comemoração dos 40 anos. O sábado, dia 13, contou com as atuações dos grupos Mar de Pedra cantares populares vindos de Vila Real e do Grupo de Música Popular da Universidade do Minho. Devido ao agravamento do estado do tempo, o concerto do artista Daniel Pereira Cristo, em octeto, foi adiado para data a designar.

O Domingo, dia dedicado ao folclore e etnografia encheu a cidade de Braga com o Cortejo Etnográfico “Tradições d’outrora” onde foram destacados alguns momentos relacionados às colheitas, ao serão minhoto e às festas e romarias do Minho. Este cortejo contou com a presença dos Bomboémia que abriram caminho com a percussão tradicional, seguindo-se diversos quadros etnográficos que deram a conhecer aspetos peculiares das tradições dos nossos antepassados.

Após o cortejo, o FUMP encerrou com o Festival Folclórico, onde atuou o Grupo Folclórico da Universidade do Minho (Braga), o Grupo Folclórico da Região do Vouga (Águeda), o Rancho Típico da Amorosa (Leça da Palmeira) e o Grupo Etnográfico de Areosa (Viana do Castelo). A Avenida Central encheu-se com o público animado pelos grupos de qualidade que visitaram a cidade. Este certame contou com o apoio do Município de Braga, IPDJ, Junta de São Vítor e Universidade do Minho resultando numa ponte cultural de sucesso entre o meio académico e a cidade.

Fonte: ARCUM

Arquivo de 2018