Tuna _Chile(2)
Cultura, 28.09.2018 às 13:32
Tuna Universitária do Minho encanta pelo Chile
A Tuna Universitária do Minho que esteve em digressão pelo Chile entre os dias 15 e 28 de agosto, regressou à Pátria Mãe de coração cheio e com o sentido de dever cumprido.

Após onze anos, os "Vermelhinhos" regressaram ao continente americano para participar como tuna extraconcurso em dois dos mais importantes festivais de tunas da América Latina: o "Festival Internacional Tunantes Antofagasta" (Antofagasta) e o "Certamen Nacional de Tunas Universitarias y de Distrito de Chile" (Valparaíso).

Foram momentos mágicos onde puderam conviver e partilhar momentos com as várias tunas chilenas e latinas, assim como divulgar a cultura e tradições portuguesas e minhotas.

“Tivemos vários momentos bastante bons, mas o que assinalamos desta nossa digressão ao Chile foi a recetividade em todas as localidades e eventos que participamos. Desde os festivais em Antofagasta e Valparaíso, à atuação em nome próprio na Fundacion de Cultura de Taltal, às pequenas mostras que fizemos em mais de uma dezena de escolas, universidades e municipalidades (câmaras municipais), o calor, alegria e espontaneidade do povo chileno marcou-nos imenso”, contou ao UMdicas, João Barbosa, um dos tunos responsáveis por esta aventura.

Durante esta viagem, a Tuna percorreu mais de 3000 quilómetros, passando por Santiago, Antofagasta, Taltal, La Serena, Coquimbo e Valparaíso, e foi recebida carinhosamente por inúmeras entidades, das quais são exemplo: Embaixada Portuguesa, Instituto de Camões Ministério da Educação do Chile, Municipalidade de La Serena e Municipalidad de Taltal, Universidad de Antofagasta, Universidad Católica del Norte, Universidad de Valparaíso, e Fundacion Cultural de Taltal.

Como é evidente, organizar uma digressão destas não é fácil, como nos explicou João Barbosa:

“Uma digressão desta dimensão nunca é fácil de organizar logística e financeiramente, ainda para mais quando temos a questão de levar instrumentos connosco, o que implica mais custos na viagem. Para definição de itinerário tivemos apoio da Tuna de Antofagasta, que nos foi ajudando e fazendo perceber que sítios e cidades valeriam a pena visitar, para além de terem sido a ponte para o contacto com a Tuna da Universidad de Valparaíso, que nos convidaram para participar também no deles.”

No entanto, o balanço é bastante positivo, segundo o responsável dos vermelhinhos:

“O balanço final desta digressão é bastante positivo. Foi uma experiência diferente para todos os elementos da tuna (80% dos elementos nunca tinham feito uma viagem inter-continental), que nos permitiu ganhar muita experiência e coesão de grupo. Felizmente também não tivemos nenhum contratempo de maior durante a viagem. Relembro que a TUM não fazia uma viagem fora da Europa desde 2007, pelo que foi uma aprendizagem para toda a tuna, e ficamos com uma boa bagagem para continuar a realizar digressões do mesmo género, espero, muito brevemente.”

Texto: Nuno Gonçalves

Fotografia: TUM

Arquivo de 2018