umdicas-ng-concertobraga--1-333
Cultura, 03.11.2016
Festival de Outono ambicioso na “Casa do Rei”!
Braga e Guimarães
O Festival de Outono organizado pelo Conselho Cultural (CC) da Universidade do Minho vai já na sua 7ª edição, edição essa que fica marcada, entre outros momentos, pela excelência do seu concerto de abertura no Paço dos Duques em Guimarães! Com uma programação cada vez mais ambiciosa e diversificada, o CC teve este ano na Rádio Universitária do Minho (RUM) e na AAUMinho dois importantes reforços na organização do evento.

Ano após ano, o Festival de Outono vai ganhando o seu espaço fora da UMinho, levando às cidades que a acolhem, o que de melhor se faz dentro e fora desta, quer seja através de concertos, palestras, exposições, debates, etc.

Para a Presidente do CC da UMinho, Eduarda Keating, este ano o grande destaques foi "o Concerto da Orquestra da UMinho, oferecido na escadaria central do Braga Parque com a parceria da Câmara Municipal de Braga -Capital Ibero Americana da Juventude. Foi uma experiência única num espaço improvável, aproximando a música e o público, com a apresentação de uma orquestra de formação clássica; 75 músicos - sopros, cordas e percussão acompanhados a piano, com um maestro latino-americano fabuloso que soube compreender e aceitar o nosso desafio e preparou um repertório completamente adequado a todos os públicos. De repente o público que encheu a escadaria e os espaços disponíveis, estava verdadeiramente envolvido e a participar."

Ainda no capítulo dos destaques, a Eduarda Keating fez questão de sublinhar a beleza o destaque que o Concerto de Abertura realizado no Paço dos Duques em Guimarães teve, bem como o "momento improvável" que foi o espetáculo de percussão que decorreu no Salão Nobre da Reitoria e no qual participaram alunos de música da UMinho... e o público!

Para Nuno Abreu, programador do evento, este festival "deveria ser um festival de criação de pensamento e introdução de novos diálogos e temas". Ainda em declarações à RUM, Abreu quis destacar a participação de dois artistas, Omar Souleyman e Aziza Brahim, quer pela sua qualidade musical, quer pela mensagem das suas letras.

Este foi um dos pontos (a atuação destes dois interpretes) onde a Presidente do CC fez questão de ressalvar o importante papel da RUM na programação do evento.

Para além destes momentos, houve também as "tradicionais" visitas organizadas pelas Unidades Culturais, bem como diversos debates com muito interesse. A realização do Congresso Internacional sobre a escritora Ondina Braga preparado no contexto do Museu Nogueira da Silva e integrado no Festival de Outono foi muito bem acolhido.

"O balanço é sem dúvida muito positivo", concluiu Eduarda Keating.

Texto e Fotografia: Nuno Gonçalves

(Pub. Nov/2016)

Arquivo de 2016