12339147-1133962283282108-8193511949987831228-o570
Cultura, 15.12.2015
CELTA: Uma saudosa e magnífica viagem aos 80’s
Braga
Para quem viveu os saudosos anos 80, com todo aquele spandex, penteados à MacGyver e carros falantes, este CELTA foi como entrar numa máquina do tempo. Às melhores tunas nacionais, devidamente imbuídas no espirito dos 80's, a Azeituna juntou a irreverência e qualidade musical da Blue Bunny Big Bang, banda composta por elementos da tuna minhota e que soube dar um "colorido" único e especial às duas noites de festival.


Sexta e Sábado à noite, quem chegava à porta do mítico Theatro Circo sentia no ar a estática misturada com um sentimento de saudade daquela noção de estética pirosa, mas tão especial dos anos oitenta.


Por entre as centenas de pessoas que saíram do conforto dos seus lares e atravessaram as frias ruas da cidade até chegar ao Theatro, podia-se ver alguns relampejos de puro saudosismo dos tempos de uma juventude vivida ao som de Rui Veloso, António Variações, Táxi e tantos outros.


 Lá dentro, e já devidamente acomodados naquele confortável vermelho foram brindados com duas noites de pura magia tunal e "azeiteira", ou não fosse este o festival da Azeituna.


A concurso, estiveram cinco tunas: a Scalabituna, do Instituto Politécnico de Santarém, a TUIST, Tuna Universitária do Instituto Superior Técnico, a Desertuna, Tuna Académica da Universidade de Beira Interior, a TEUP, Tuna de Engenharia da Universidade do Porto e a Magna Tuna Cartola, Tuna Académica da Universidade de Aveiro.


Extra concursa tivemos os "vermelhinhos" da Tuna Universitária do Minho, e como é evidente, a Azeituna.

Todas elas trouxeram a palco aquela contagiante alegria e boa disposição típica dos estudantes, ao que lhe juntaram ainda uma cuida caracterização devidamente enquadrada, musicalmente e visualmente, no tema do festival.




"Apresentarem momentos especialmente preparados para esta ocasião é algo que nos deixa muito orgulhosos e profundamente agradecidos", declarou EmanuelGouveia, da Azeituna.


Para Emanuel, também conhecia no meio tunal como "Bosingwa", este CELTA foi um sucesso, pois "a reação do público, os comentários após espetáculo, no teatro e nas redes sociais, ajudaram-nos a perceber que atingimos os nossos objetivos a nível de produção do evento".


Outra aposta ganha foi a Blue Bunny Big Band. Esta banda composta por membros da Azeituna, arrisco-me a dizer, foi mesmo o grande destaque do CELTA. Com um guarda-roupa de fazer inveja aos Van Hallen, cinco "front man's" de luxo e um baterista que fazia lembrar o mítico Animal dos Marretas, o resultado final só poderia ser uma plateia de pé a bater palmas e a pedir um "encore".  


"Eu que fiz parte da banda diverti-me imenso em palco, com os restantes membros, e recebemos uma reposta calorosa por parte do público", rematou "Bosingwa".




Foram duas noites mágicas, duas noites onde mais uma vez se viu que as tunas não estão nem são uma moda, são parte de uma cultura, de uma identidade. Quem duvida disso é porque com certeza nunca viu um Theatro Circo cheio, e de pé, a bater palmas à épica despedida de uma das figuras mais queridas do meio tunal nacional: o "Doutor" da TUIST.

Ficam agora aqui os premiados deste XXII CELTA:

Melhor Tuna - Scalabituna Instituto Politécnico de Santarém

Prémio Tema CELTA 80's: TUIST - Tuna Universitária do Instituto Superior Técnico

2ª Melhor Tuna: Desertuna - Tuna Académica da Universidade de Beira Interior

3ª Melhor Tuna: TEUP - Tuna de Engenharia da Universidade do Porto

Melhor Instrumental: Desertuna - Tuna Académica da Universidade de Beira Interior

Melhor Pandeireta: Desertuna - Tuna Académica da Universidade da Beira Interior

Melhor Porta Estandarte: Desertuna - Tuna Académica da Universidade da Beira Interior

Melhor Solista: TEUP - Tuna de Engenharia da Universidade do Porto

Tuna mais Tuna: Desertuna - Tuna Académica da Universidade da Beira Interior


Texto e Fotografia: Nuno Gonçalves


(Pub. Dez/2015)

Arquivo de 2015