umdicas-ng-1dezembro2012--271-sdf
Cultura, 08.07.2015
“Profeta já nasce Profeta, apenas não o sabe.”
UMinho
Nascida a 13 de maio de 1991,a Ordem Profética da Universidade do Minho, também conhecida como OPUM DEI, é nas suas próprias palavras "o mais polémico grupo cultural que esta universidade alguma vez testemunhou". O UMDicas, que ao longo dos últimos anos foi testemunha da particular irreverência da Ordem, quer no 1º de Dezembro, quer em outros eventos culturais da academia, traz-vos agora mais uma vez este grupo cultural em grande entrevista!


A Ordem Profética ainda é uma voz crítica ou é apenas mais um grupo cultural?

A Ordem Profética é um tudo que é nada, um relativo que representa todo um absoluto e um buraco negro no meio do vácuo em que está o nosso Portugal. Dito isto, a Ordem Profética é um grupo, cultural com certeza, e crítico por natureza. Representa o cepticismo no status quo, a luta constante contra os poderes instalados e a queda da máscara neste carnaval académico em que vivemos, repleto de palhaços e matrafonas, brasileiras semi-nuas (que os profetas as protejam) e políticos a acenar.

Assim sendo, acreditamos que a Ordem é "O" grupo cultural da Universidade do Minho. Ser um grupo cultural da academia não é ir a reboque dos poderes instalados. É bater de frente, romper com o servilismo interesseiro e expandir os limites da massa estudantil minhota.

Passados três anos sobre a nossa última conversa, a Ordem está em novo processo de renovação. Como está a decorrer esse processo?

Sobre este processo de renovação pouco podemos falar. Neste momento quem está a tratar do assunto é o nosso manager, o Jorge Pentes. O Mister já nos disse que contava connosco para o próximo ano académico e estamos confiantes que podemos chegar a acordo. Mas, neste momento, está nas mãos de Jesus (o Cristo, não o outro).

Existem estudos que indicam que a Ordem é infinita e imortal. Na carta de Venâncio aos Tolinhos podemos ler: "A renovação é tão natural como pedir um fino quando o outro acaba". Por isso, assumimos que a renovação profética é agora tão natural como o Enterro da Gata: Acontece todos os anos (a menos que haja um desastre), apesar de nem todos conseguirem sobreviver. Já sobre o plantel profético atual, podemos afirmar que está agora bem composto, desde novos elementos que esperam ser aprovados pelos Profetas, a elementos mais experientes, que muito contribuem com a sua sabedoria.  

Vocês têm tido muitos candidatos? Como é que é efetuada a seleção de novos membros?

Profeta já nasce Profeta, apenas não o sabe. No entanto, como o caminho é tortuoso e difícil de concluir sem a necessária orientação, alguns acabam por se perder. Nos mais recentes  anos, têm-se apresentado à Ordem Profética muitos jovens que afirmam terem nascido com esta responsabilidade. Muitos vêm atrás da fama e do sucesso, poucos pelo divino chamamento. Mas, durante o caminho das pedras, o trigo é separado do joio e só os justos chegam à luz.

Se eu (um normal aluno da UMinho) quiser entrar para a Ordem, o que é que tenho de fazer?

Se fores um aluno normal da UMinho e quiseres entrar na Ordem, não vais entrar. Os alunos normais vão para as tunas. Da Ordem Profética fazem parte os Profetas que nasceram Profetas e que por ela foram confirmados. Se o destino de um aluno da UMinho for a confirmação Profética, então ser-lhe-á revelado, por obra divina ou profética, que ele se deve apresentar à Ordem para trilhar o caminho das pedras. Pode ser num sonho, pode ser nas borras do café, pode ser na Cairense, pode ser no Facebook mas, se tiver que acontecer, então acontecerá. Ou então pode sempre fazer por acontecer.

Historicamente, a Ordem tem vivido altos e baixos. Como é que consideram o momento atual?

A Ordem viveu, de facto, altos e baixos. Qual Fénix renascida das cinzas, a Ordem tem-se reconstruído sempre que estas forças fascistas e imperialistas que nos rodeiam nos tentam destruir. Passamos anos difíceis, em que a maioria da academia cedeu ao capitalismo e abraçou o regime. Lutamos a partir da escuridão, mas nunca deixamos de lutar.

Hoje temos o apoio estudantil e as pessoas podem assumir a sua simpatia pela Ordem Profética sem terem medo de represálias. Hoje a Ordem é desejada fora de portas e de presença forte dentro das suas. A Ordem é o sal dos eventos académicos e o motivo pelo qual as mulheres saem de casa. Resumindo: a Ordem está bem, mas vai ficar ainda melhor.

Este ano houve Enterro da Gata e a Ordem subiu a palco. Como é que correu a atuação?

A Ordem subiu ao palco do Enterro da Gata pela 2ª vez consecutiva. Foi uma excelente atuação, com o recinto bem composto e para a qual escolhemos o nosso mais poético repertório. No entanto, depois da Opum Dei ter garantido casa cheia à AAUM, acreditamos que teria sido de bom-tom que não nos cortassem nos refrescos.

As festas no Bar Académico têm sido um sucesso e fala-se já que vocês até têm uma legião de fãs femininas? é verdade?

As festas da Ordem Profética no BA são as melhores festas do ano. Ponto. Já nos oferecemos par dar umas dicas à AAUM para o Enterro, mas aquilo é tudo subcontratado.

Já as nossas fãs encarnam muito bem o espirito da Opum Dei e não têm medo de o mostrar. Não estão lá para terem uma serenata debaixo da janela, mas sim para apoiar a voz da verdade da academia. Mas não podemos falar muito mais... porque uma boa parte tem namorado.

Como é que vocês têm lidado com este sucesso?

O trabalho Profético nunca está acabado, mas temos que admitir que entretanto adquirimos um trator. Amarelo.

O 1º de Dezembro continua a ser o "Festival da Opum Dei" ou vocês têm planeado criar um momento cultural semelhante a um FITU ou a um CELTA?

O 1º de Dezembro ganhou, pela voz do povo, o subtítulo de Festival da Opum Dei e é justo que assim o seja. Este dia e este evento significam liberdade, independência e irreverência, e a Ordem é, nesse dia, o único grupo que faz jus ao mote. Olhando ao passado, desde o ano do nosso renascimento, o 1º de Dezembro passou de um evento num pequeno auditório com entrada livre, a um grande evento no Theatro Circo. Se é certo que lá vão todos os 157 grupos culturais, também é certo que agora muitos tentam incorporar um pouco de "Opum Dei". E as pessoas podem ir pela totalidade do espetáculo, mas só vão embora depois de verem o que a Ordem tem para mostrar.

Falando em festivais: sendo a Ordem algo tão complexo como o Universo em si e, sendo a anti-matéria da academia, tem as suas próprias leis da Física. Mas podemos sempre ter uma simples certeza: a Opum Dei não é uma tuna. Assim sendo, um evento de maior envergadura poderá sempre acontecer, mas não será um "festival de tunas".

Para quando o lançamento de um DVD da Ordem, tipo os Queen em Wembley?

A ordem está neste momento a preparar o primeiro lançamento em 7D da história. Não podemos abrir muito jogo nesta altura, mas podemos levantar um pouco o véu. Vai ser o primeiro formato com música, vídeo tridimensional, realidade aumentada, arroz de cabidela, shots de gold strike, cheiro a decote e massagens profissionais.

Em que outras atividades têm participado?

Aos olhos dos Profetas todas as atividades nas quais participam têm igual valor. Poderíamos particularizar dizendo que tivemos participações num dos churrascos do ano, que fomos cantar os reis ao Sócrates (que infelizmente não ouviu, alegadamente por estar no banho), que lançamos a primeira missão espacial tripulada a Vénus mas, no final, estes eventos são para nós tão importantes quantos os pés das princesas que carinhosamente fomos aquecendo durante o inverno.

Há algum projeto secreto que possa ser revelado em primeira mão ao UMDicas?

 Podemos trazer a publico um projeto que não é considerado secreto, apesar de ser tratado com algum sigilo. Temos sentido o chamamento da massa estudantil pedindo que a Ordem se chegue à frente e assuma rapidamente os destinos da Associação Académica. O assunto está ainda a ser analisado em conclave e será decidido em Concílio Profético, mas tudo indica que, por esta altura no próximo ano, a AAUM terá um profeta como presidente.

Ainda a questão da sala da Ordem... como é que está isso?

 Ainda bem que pergunta. A "sala da Ordem" é algo que não existe. A nossa independência dos poderes instalados tem os seus custos e este é um deles. No tempo da ditadura, bloqueavam-se as organizações proibindo os ajuntamentos de pessoas, obrigando a que estas sse encontrassem na clandestinidade. Hoje, esta proibição está camuflada por desculpas pouco crediveis e muito duvidosas, sendo que a tentativa de silenciar a Ordem continua bem viva. O espaço que fomos utilizando no BA foi-nos cedido pelo concecionário da altura, mas no último ano estivemos sujeitos, qual Cristo por altura do Natal, a ensaiar num celeiro qualquer.
Mas, tal como os grupos clandestinos do tempo do regime, hoje vivemos fortes na penumbra. Somos gentilmente recebidos semanalmente numa entidade fora da academia, que nos acarinha, apoia e oferece cerveja a metade do preço. Um bem-haja a quem nos auxilia, de quem nunca nos esqueceremos.


Última pergunta: É verdade que Canário está pensar abandonar a Ordem e ir para o Coro?

Apesar de ter uma das mais belas vozes já mais ouvidas, é falso que o Canário esteja a caminho do Coro. Este monstro do vocalizo tem até, e esperamos não estar a cometer nenhuma inconfidência, tatuado em lugar reservado um juramento Profético que o marca para a vida. Mas nada disto o impede de visitar umas belas coristas...

Texto e Fotografia: Nuno Gonçalves


(Pub. Jul/2015)

Arquivo de 2015