img-0662570gat
Cultura, 27.10.2014
XIX TROVAS: Do Theatro Circo para o Mundo
Um ano depois de atingir a maioridade, o Trovas - Festival de Tunas Femininas organizado pela Gatuna - decidiu homenagear todas as pessoas que se ligam além-fronteiras através da música. "Trovas do Mundo" foi um verdadeiro espetáculo com casa cheia envolto no ambiente único e intimista que o Theatro Circo proporciona.

Dezanove anos depois, o Theatro Circo continua a acolher o primeiro festival de Tunas de cada ano letivo. As organizadoras são "umas tantas catraias que se destacam pelo seu peculiar pelular entre as demais. São moças bem apessoadas, com um certoje ne sais quoi, nadadejá vue que ficam maravilhosamente de verde."

Numa época de crise económica e social, em que muitos cidadãos emigram, o Festival juntou várias reproduções do tema "Trovas do Mundo". Desde o Continente Asiático, representado pela Tuna Feminina de Farmácia da Universidade de Lisboa (A Feminina), até à lenda do Velho Continente Europeu, representado pela Tuna Feminina de Psicologia da Universidade do Porto (ATITUNA), o público do Theatro Circo percebeu que não há linguagem mais universal do que a música.

Segundo Teresa Carneiro, "a música é o ponto de ligação entre as pessoas, independentemente do sítio onde estas estejam". O público concordou e aplaudiu, sendo que no final de cada música eram vários os elogios. "Bravo" e "Vai Tuna" foram das palavras que mais se ouviram numa noite que foi o culminar de um dia intenso de atividades, comworkshopsde danças do ventre e de percussão.

Com um cartaz de tunas a concurso 100% nacional, passaram pelo palco do Theatro Circo quatro das melhores tunas femininas portuguesas - Tuna Feminina do Instituto Superior Técnico (TFIST), Tuna Feminina de Farmácia da Universidade de Lisboa (A Feminina), Tuna Feminina de Psicologia da Universidade do Porto (ATITUNA) e Tuna Feminina do Orfeão Universitário do Porto (TUNAF).

Nesta edição, coube ao Ensemble de Guitarras da Companhia de Música fazer as honras da casa com uma atuação de excelência, sob a direção de Rui Gama. O Festival contou ainda com uma arruada de bombos a cargo dos Bomboémia, a atuação da Azeituna (Tuna de Ciências da Universidade do Minho), várias performances da Academia de Dança Backstage e, para animar os momentos de transição, não poderiam faltar os Jogralhos (Grupo de Jograis da Universidade do Minho) com as suas refinadas críticas à sociedade.

No final da noite, a grande vencedora foi a Tuna Feminina do Orfeão Universitário do Porto (TUNAF), levando assim para casa os prémios de Melhor Tuna, Melhor Tema e Melhor Instrumental. Por sua vez, as alfacinhas da Tuna Feminina do Instituto Superior Técnico levaram para a capital os prémios de melhor pandeireta, melhor porta estandarte e melhor solista. O prémio Tuna mais Tuna foi, atribuído à Tuna Feminina de Farmácia da Universidade de Lisboa (A Feminina).

A festa continuou noite dentro , no Bar da Academia sempre com muita alegria e irreverência!

Texto: Cláudia Barros


(Pub. Out/2014)

Arquivo de 2014