6-img-2103-001
Cultura, 21.04.2014
XXIV Festival Internacional de Tunas Universitárias dá música a Braga
Braga
Na sala tão elogiada pelos tunos como a beleza das jovens de Braga, o Theatro Circo recebeu, pela vigésima quarta vez, o FITU (Festival Internacional de Tunas Universitárias), entre os dias 11 e 12 de abril. Este é um evento anual que convida os bracarenses a assistir a um espetáculo onde pelo palco passam várias tunas oriundas de vários pontos do país entre os quais, este ano, Lisboa, Coimbra Porto e Açores. Aos portugueses juntam-se também os espanhóis, que viajaram da cidade de Valência para este Festival, que durou quatro dias e três noites.


Foi com uma serenata que a música adaptada e muitas vezes criada originalmente por grupos de estudantes académicos entoou pela cidade. Entre o convívio, almoços e jantares, as tunas ainda desfilaram pelas Ruas de Braga na atividade apelidada de "Passa Calles". Por parte da população bracarense, da qual se destacam os estudantes universitários que tradicionalmente vão de traje para o FITU, este festival é sobretudo conhecido através dos dois espetáculos no Theatro Circo.

Nas noites de 11 e 12, as tunas apresentaram a sua performance tendo sido galardoadas com prémios em diferentes categorias: a melhor tuna do XXIX FITU foi a Tuna de Medicina da Universidade de Coimbra, seguida, em segundo lugar, pela anTÚNia (Tuna de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa) que, de mãos cheias, levou ainda os prémios de Melhor Pandeireta e Melhor Instrumental. Em terceiro lugar ficaram os Tunídeos (Tuna Masculina da Universidade dos Açores) que foram a Tuna mais Tuna e venceram o prémio Melhor "Passa-Calles". Para Espanha, com a Tuna de Medicina de Valência, foi o prémio Melhor Solista.

Como participante deste espetáculo musical, Miguel Fitas, da anTÚNia, mostrou alegria por regressar três anos depois a este festival, justificando em tom de brincadeira que o que o atrai mais no FITU é "principalmente as raparigas bonitas". Ser tuno "é um modo de vida", defende e acrescenta: "é viver a vida académica e a música mais intensamente".


Para o diretor da TUM - Tuna Universitária do Minho, responsável pela organização do FITU, Jorge Correia, também conhecido entre os seus colegas por Emocionado, o balanço do FITU é "muito positivo" uma vez que contaram com "tunas de grande qualidade e carisma, com o seu quê de especial, o que era o nosso objetivo." Para além das tunas a concurso, subiram ainda ao palco mais duas tunas minhotas: a Azeituna (Tuna de Ciências da Universidade do Minho) e a Afonsina (Tuna de Engenharia da Universidade do Mundo). 

Para o ano, a celebração do FITU será ainda mais intensa: "Vamos comemorar um quarto de século, ao longo desse ano, de janeiro a dezembro, vamos ter uma série de atividades importantes quer para os estudantes quer para os cidadãos de Braga. Estaremos muito presentes na cidade", adianta Jorge Correia.

Texto e Fotografia: Amália Carvalho

(Pub. Abr/2014)

Arquivo de 2014