430157-375316905878611-979157621-ndzfaxxx--1-
Cultura, 07.11.2012
Bomboémia espalha magia pela Europa
Europa
Com o objetivo de promover Braga Capital Europeia da Juventude, os Bomboémia - Grupo de Percussão da Universidade do Minho realizaram uma digressão com 16 elementos pela Europa, como tem sido costume, entre 30 de Setembro a 13 de Outubro de 2012.


Este ano, durante duas semanas, os Bomboémia espalharam a magia da percussão pela França, Suíça, Países-Baixos e Bélgica. Com partida marcada no domingo dia 30 de Setembro, certamente que deixaram a sua marca nas cidades por onde passaram: Clermont-Ferrand, Interlaken, Zurique, Amesterdão, Bruxelas e Paris.

A primeira paragem foi em Clermont-Ferrand, cidade francesa geminada com Braga, onde foram recebidos pelo rancho folclórico Os Camponeses Minhotos e pela Missão das Relações Internacionais da cidade. Os Bomboémia atuaram frente à piscina Pierre de Coubertin onde decorria a "Aqua Fiesta" para receberem os estudantes participantes.

O destino seguinte foi a Suíça, onde os Bomboémia tiveram a oportunidade de conhecer Interlaken, Genéve, Bern e Zurich. Em Zurich, foram recebidos pelo centro Lusitano e atuaram na festa de Portugal, que contou com a presença do cantor Boss Ac e do apresentador de televisão Jorge Gabriel.

Da Suíça rumaram aos Países-Baixos onde foram acolhidos pela Associação Portuguesa em Amesterdão durante 4 dias e onde tiveram oportunidade de conhecer e explorar a cidade. Entre canais, socas, tulipas e queijo houve tempo para criar memórias e deixar a marca da cidade de Braga entre os holandeses que os receberam de braços abertos.

Já a caminho de Braga, passaram pela Bélgica e pararam em Bruxelas por 2 dias. Recebidos pelo ex-presidente da Associação Académia da Universidade do Minho, Pedro Soares, visitaram o Parlamento Europeu assim como outros pontos atrativos da cidade.

O último ponto de visita foi Paris. Os Bomboémia foram bem acolhidos por uma família portuguesa e, apesar do mau tempo que se fez sentir, visitaram os pontos mais emblemáticos da cidade do amor.

Com esta atividade, pretendiam estar mais próximos das comunidades portuguesas sediadas nesses locais, relembrando e mostrando as suas tradições culturais e para além disso, procurar fazer uma recolha de ritmos e mostras culturais nesses países. Ambicionavam também, brindar o público europeu com um espetáculo que é uma mais-valia para todos e que proporcionou momentos de diversão cheios de ritmos e tradição.


Fonte: Bomboémia


(Pub. Nov/2012)

Arquivo de 2012