-mg-2685berco2012--2-
Cultura, 20.03.2012
VI Serenatas ao Berço animou Guimarães
UMinho
Pela sexta vez a Tun'Obebes - Tuna Feminina de Engenharia da Universidade do Minho - organizou o Festival de Tunas Femininas - Serenatas ao Berço, na cidade onde nasceu Portugal. Foi no passado dia 17 de março, que o Auditório Nobre da Universidade do Minho (UMinho) em Guimarães serviu de palco à atuação das quatro Tunas a concurso vindas de Beja, Lisboa, Guarda e Aveiro, contando ainda com a participação especial da Afonsina - Tuna de Engenharia da Universidade do Minho.


O evento conquistou um vasto leque deespectadores , imensos aplausos, várias gargalhadas e muita animação, sendo que o feedback do público foi muito positivo, tal como referiu José Ferreira, familiar de um dos participantes "foi um bom espetáculo ". O "Guimarães 2012 - Capital Europeia da Cultura" não passou indiferente à Tun'Obebes, refletindo-se na decoração do palco, onde os logótipos alusivos à Capital marcaram presença.

A grande vencedora da noite, arrecadando os prémios de "Melhor Tuna", "Melhor Instrumental"," Melhor Serenata" e "Melhor Pandeireta" foi a TFIST - Tuna Feminina do Instituto Superior Técnico (Lisboa). O prémio de "Melhor Solista" foi para a Ftuna - Tuna Feminina do Instituto Politécnico da Guarda, enquanto que a TFAAUA - Tuna Feminina da Associação Académica da Universidade de Aveiro levou o prémio de "Melhor Estandarte" para casa. Andreia Silva, membro da Ftuna considerou a competição renhida, afirmando que "as Tunas eram muito boas, por isso houve uma disputa maior".

A abrir a noite subiram ao palco os apresentadores do evento, uma novidade desta edição, o Grupo de Fados "À Meia Noite nas Eólicas" do Instituto Politécnico da Guarda. O Grupo deixou desde logo patente a ideia que de grupo de fados apenas tem o nome, sendo mais um grupo que "tenta fazer comédia", e avaliando pelas gargalhadas e aplausos do público o objetivo foi conseguido.


A Afonsina foi a primeira tuna a pisar o palco, enchendo-o com mais de 30 elementos. Animaram a plateia com seis temas musicais e uma pitada de humor à mistura. A atuação dos "engenheiros" pautou-se de muitos parabéns: à Tun'Obebes pela organização, e a eles próprios pelos 18 anos de existência.

A TFUB - Tuna Feminina da Universidade de Beja - foi a Tuna que inaugurou a competição. Interpretaram cinco temas, entre os quais um Medley de músicas alentejanas, e um último tema, sem microfones, ao estilo dos típicos cantares alentejanos, arrancando fortes aplausos por parte do público. "Divertimo-nos e fomos bem acolhidas" afirmou Ana Quirino, membro da TFUB, sendo este o único, mas não menos importante prémio que arrecadaram no festival.

As 22 estudantes da TFAAUA trouxeram-nos seis temas, começando com um original seu, uma serenata dedicada a Aveiro e à Ria, percorrendo ainda musicalmente outras zonas do globo. Através da sua solista presentearam-nos ainda com uma estreia, uma música de Amália Rodrigues.

A Ftuna entrou em palco deixando uma certa mística no ar ao interpretar o tema "Ó rama, ó que linda rama" antes da abertura das cortinas. A sua performance foi caracterizada pela boa disposição e foi com os "corações" do logótipo de "Guimarães-2012" ao peito, que as estudantes da Guarda abandonaram o palco cantando uma música que apelava à continuação da festa no Bar Académico .


O palco encheu-se com as 30 saias da TFIST, não só pelo número de elementos que a compõem, mas também pela orquestra rica e forte que formam. As lisboetas abriram a sua atuação com uma música construída para o evento, com letra alusiva a Guimarães e ao "Serenatas ao Berço". Inspiradas no "Guimarães - Capital Europeia da Cultura", optaram também por viajar musicalmente pela Europa, terminando com um fado, ao estilo do nosso país.

As anfitriãs fecharam as atuações, com uma projeção em vídeo sobre as próprias Tun'Obebes. A atuação das 25 meninas do Minho contou com cinco músicas, muita animação e confettis à mistura.

Texto e Fotografia: Ana Filipa Correia


(Pub. Mar/2012)

Arquivo de 2012