default-header-news
Cultura, 20.05.2011
UMinho recebe esta sexta-feira Simpósio sobre a obra de Vergílio Alberto Vieira
UMinho
O Auditório Multimédia do Instituto de Educação (IE) da Universidade do Minho, em Braga, recebe esta sexta-feira, dia 20, às 14h30, o Simpósio sobre a obra do escritor e crítico literário Vergílio Alberto Vieira.

Está prevista a presença do próprio autor que vai comentar o seu percurso. Esta iniciativa insere-se no ciclo "Vozes e rostos da literatura infanto-juvenil portuguesa" e tem como objectivo juntar especialistas para analisar a obra do artista.

O programa integra o painel "Vergílio Alberto Vieira e a Literatura para a infância e a Juventude", onde estão previstas as intervenções de João Manuel Ribeiro, da Universidade de Coimbra, Ana Margarida Ramos, da Universidade de Aveiro, e Sara da Silva, da Universidade do Minho, que vão falar sobre "A Poesia para a infância e juventude de Vergílio Alberto Vieira: Entre tradição e modernidade", "Prosa perfumada de poesia: um olhar sobre a obra narrativa de Vergílio Alberto Vieira" e "Os textos dramáticos de Vergílio Alberto Vieira ou uma leitura dos seus 'papéis para todos' ", respectivamente.

Ilustradores comentam a obra do autor

Segue-se uma conversa com os ilustradores Teresa Lima, Marta Madureira e Anabela Dias, responsáveis pela imagem das obras de Vergílio Alberto Vieira. A partir das 18h30, pode ver-se a exposição biobibliográfica "A Casa dos Títulos", organizada pela Unidade curricular de Literatura para a Infância e Juventude do IE e pela Associação Cultural de Tropelias & Companhia.

Vergílio Alberto Vieira nasceu em 1950, em Braga. Formou-se em Letras pela Universidade do Porto, tendo leccionado na Escola Passos Manuel (Lisboa) até finais de 2008. Autor de títulos nos domínios da poesia, ficção, teatro, ensaio e infanto-juvenil, fez crítica de livros no Jornal de Notícias e no Expresso, vindo a reunir parte dessa produção nos volumes "Os Consentimentos do Mundo" (1993) e "A Sétima Face do Dado" (2000). Nos últimos anos, publicou "A Biblioteca de Alexandria" (2001), "Crescente Branco" (2004), "Pára-me de Repente" (2005) e "Papéis de Fumar" (2006), "Sombras de Reis Mendigos" (2009) e "Melancholia Perennis" (2009). Está integrado na direcção da Associação Portuguesa de Escritores e, recentemente, na do Pen Clube Português. O autor também está representado também em antologias editadas em Portugal, Brasil, Moçambique, Espanha, França, Itália, Alemanha, Hungria, Bulgária, EUA, México e Marrocos.


Em anexo segue o programa geral


(Pub.Mai/2011)

Arquivo de 2011