default-header-news
Cultura, 17.05.2008
Tá a Andar de Mote | Espectáculo de poesia
Fábrica do Braço de Prata | Lisboa
O Teatro Universitário do Minho irá estar presente no Festival Anual de Teatro Académico de Lisboa - FATAL 2008.

SINOPSE

É um espectáculo de poesia que pretende desempoeirar os palcos e desmisticar a ideia de tédio associada à arte de declamar.

São diseurs que emprestam a voz e o corpo às palavras. Interpretações viscerais guiadas pela improvisação. A quarta parede quebra-se de verso em verso.  

A dor, o humor, a ironia, o ódio e o amor são cantados sem melodia, mas guiados por alavancas emocionais que comandam as letras dos poetas.

Álvaro de Campos, Alberto Caeiro, António Gedeão, Pablo Neruda, João Negreiros, José Gomes Ferreira e Joaquim Pessoa são alguns dos maestros deste espectáculo.





Ficha Artística

Duração: 45 min

Idade: maiores de 12 anos

Género: espectáculo de poesia                                  

Direcção Artística: João Negreiros

Actores: Ana Durães, Dalila Sepúlveda, Dina Costa, Filipe Martins e José Luís Costa

Assistência do espectáculo: Hugo Torres e Carolina Lapa

Arquivo de 2008