UMDicas_NG_UPA2022 (224)
Academia, 22.04.2022 às 14:44
UPA voltou a abrir as portas da Universidade do Minho
A Universidade do Minho (UMinho) voltou a abrir as suas portas nos passados dias 7, 8 e 9 de abril, para dar a conhecer a sua oferta formativa, a investigação, a cultura, o desporto e os seus serviços. A UPA – UMinho de Portas Abertas regressou este ano ao formato presencial com muitas atividades educativas e lúdicas, e transmissões em direto.

Ao longo dos três dias, a UPA, que este ano decorreu no campus de Azurém, em Guimarães, contou com cerca de 3000 participantes. Entre eles estiveram estudantes do secundário, encarregados de educação, professores e orientadores vocacionais que procuravam, para além da interação direta com a comunidade académica, informações e conhecer a dinâmica da instituição, buscando, sobretudo, orientações para o futuro.

Neste sentido, a Academia Minhota preparou várias atividades com as diferentes Unidades Orgânicas da UMinho e os visitantes puderam interagir com docentes, técnicos, alumni e estudantes das 59 licenciaturas e mestrados integrados da UMinho. Puderam participar em dezenas de iniciativas, entre oficinas, percursos pelo campus universitário, visitas a laboratórios experimentais e ainda na feira educativa onde tinham os stands das Escolas e Institutos da UMinho, e onde podiam procurar todas as informações, de forma a melhor orientar a sua escolha sobre a licenciatura em que pretendem dar continuidade aos seus estudos.

Uma dessas participantes foi Inês Silva (Escola Secundária de Melgaço), que tendo como objetivo de futuro “ser atriz”, resolveu participar na atividade de forma a avaliar outras possibilidades, “caso não consiga enveredar pela carreira de atriz”, disse. Muito bem impressionada com o que a UMinho tinha preparado para os receber, afirmou que apreciou, sobretudo “a variadas interações estabelecidas”, pelo que voltava a casa “bastante esclarecia” sobre as possibilidades que a UMinho tem para ela.

No caso do Francisco (Escola Secundária de Ponte da Barca), que já tem quase certo que o seu futuro passará pela UMinho e pelo curso de Engenharia Informática, a decisão de participar teve como intuito “saber mais sobre a área que quero e avaliar outros cursos que possam interessar”. Considerando a sua participação como uma “experiência enriquecedora” no sentido de lhe ter alargado horizontes.

Quem também marcou presença no evento foi o reitor da UMinho, que afirmou que a UPA corresponde àquilo que é “a matriz da universidade, relativamente à sua forma de interação com o exterior”. A academia minhota está nos lugares cimeiros das preferências dos estudantes da região Norte, e, por isso, foram muitas as escolas do Minho, Douro Litoral, Trás-os-Montes e Alto Douro e até mesmo da região Centro que participaram na iniciativa, revelando “o impacto que a UMinho tem e o do impacto que iniciativas desta natureza possuem”, realçou Rui Vieira de Castro.

No apoio ao stand do Instituto de Educação, Joana Fernandes, aluna do 3.º ano da licenciatura em Educação, afirmou que quem por ali passava lhe dava um feedback bastante positivo sobre a feira, “o que nos têm dito é que optam por passar por todos os stands, pois, quanta mais informação recolherem melhor”, salientando que “com a nossa ajuda acabam por alargar o seu leque de possibilidades e conseguem ficar mais esclarecidos sobre as escolhas a fazer”, disse.

Foram três dias intensos visando promover a interação da comunidade externa com a Universidade, para além da captação de novos alunos.

Texto: Ana Marques 

Foto: Nuno Gonçalves 

Arquivo de 2022