DIA-NACIONAL-ESTUDANTE-AAUM
Academia, 25.03.2020 às 12:13
AAUM aponta problemas e exige medidas no Dia Nacional do Estudante
No Dia Nacional do Estudante, que se comemora a 24 de março, e para marcar uma data tão importante para os estudantes do ensino superior, a Associação Académica da Universidade do Minho emitiu um comunicado onde expressa a sua tomada de posição relativa à situação atípica que a comunidade académica vive atualmente.

O comunicado da Direção, encabeçada por Rui Oliveira, aponta os principais problemas dos estudantes perante este cenário, pretendendo alertar as entidades responsáveis para a necessidade da adoção de medidas.

Leia aqui o Comunicado na íntegra:

"Há 58 anos, o dia 24 de março de 1962 marcou o início da primeira grande crise académica entre os estudantes universitários e o Estado Novo. Na sequência da proibição do Dia do Estudante, a polícia reprimiu manifestações, espancou e prendeu estudantes, ocupou instalações universitárias e cantinas e o luto académico foi decretado em todo o país.

Foi o dia em que o regime perdeu o futuro e em que os estudantes se começaram a assumir como uma das forças mais importantes na conquista da liberdade. Além de um dia de comemoração e de homenagem, este é sempre um dia de afirmação de novas lutas… para que o país não volte a perder a sua juventude, para que a sua voz seja ouvida e para que as suas propostas sejam concretizadas.
Hoje, e de forma inédita, este dia é assinalado de forma atípica: cumprindo o seu dever, milhares de estudantes encontram-se neste momento em casa.

No entanto, não podemos deixar de assinalar este dia com as preocupações que marcam muitos dos milhares de estudantes da Universidade do Minho (UMinho), especialmente num momento de transição provocado pelos constrangimentos causados pela COVID-19.

É importante realçar que a Associação Académica da Universidade do Minho (AAUMinho) tem estado a acompanhar atentamente, desde o primeiro momento, a transição das aulas presenciais para o modelo digital. Integrando a Comissão de Elaboração e Gestão do Plano de Contingência Interno COVID-19, a AAUMinho tem assumido um papel ativo na apresentação de propostas e no desenho das melhores soluções, mas, também, na monitorização dos diversos problemas que têm surgido no seio da comunidade académica.

É justo enaltecer e reconhecer o sentido de responsabilidade e de cooperação evidenciado pelos estudantes da UMinho que, desde o primeiro momento, têm acatado as recomendações e orientações emanadas pelas autoridades competentes e contribuído para ultrapassar todos os constrangimentos associados através da exposição das suas preocupações. Este é um trabalho contínuo onde a participação dos estudantes é mais importante do que nunca, podendo fazê-lo também através do formulário disponível em https://aaum.pt/servicos/exposicao-pedagogica.

Por outro lado, compete-nos também alertar as entidades competentes, como a UMinho e o Governo, para algumas das dificuldades que temos vindo a acompanhar e para as quais é necessário apresentar respostas com a maior brevidade possível:
●  Nenhum estudante pode ficar limitado na sua capacidade de acompanhar as atividades letivas em formato digital, por dificuldades de acesso às tecnologias de informação e de comunicação, nomeadamente por carência de recursos económicos. São necessárias soluções logísticas e pedagógicas de suporte por parte das entidades competentes;
●  A avaliação é um direito que assiste a todos os estudantes e que não deve ser prejudicado pelas circunstâncias que vivemos. Não obstante as dificuldades na apresentação de respostas céleres, devido a uma situação que se apresentou de forma imediata e inesperada, subsistem, ainda, inúmeras dúvidas sobre o formato e a cronologia dos momentos de avaliação e que carecem de um esclarecimento;
●  É necessária a criação um regime excecional no que concerne ao pagamento de propinas de estudantes da UMinho, nomeadamente a definição de um período de tolerância relativo aos prazos de pagamento das prestações de propinas e o cancelamento de todas as penalizações decorrentes do incumprimento dos prazos previamente estabelecidos, de forma a dar respostas às dificuldades que resultarão da quebra de rendimentos que será sentida por grande parte das famílias;
● Deverão ser criadas condições especiais para o pagamento das propinas e despesas com alojamento por parte de famílias carenciadas, responsabilidade que cabe ao Governo, no conjunto de medidas que têm vindo a apresentar no sentido de dar resposta aos impactos motivadas pela COVID-19.

Apesar da centralidade dos problemas decorrentes da pandemia que neste momento assola o país e a Europa, a AAUMinho não pode deixar de assinalar, neste Dia Nacional do Estudante, dois assuntos que continuam a exigir respostas para o futuro do Ensino Superior em Portugal.

Em primeiro lugar, realçamos a falta de soluções para o problema do alojamento estudantil. É expectável, atendendo às dificuldades que se têm vindo a agravar nos últimos anos, e para as quais as respostas do Governo têm sido insuficientes e ineficazes, que este problema se venha a agravar ainda mais no início do próximo ano letivo. Ainda que as prioridades do Governo se tenham, compreensivelmente, alterado devido ao contexto que vivemos, não podemos deixar de chamar à atenção para um problema que poderá vir a prejudicar a continuidade dos estudos de milhares de estudantes deslocados de todo o país.

Por outro lado, importa evidenciar, novamente, a necessidade da reforma das metodologias de Ensino em Portugal. É urgente uma discussão séria, e partilhada entre as Instituições de Ensino Superior, sobre a implementação de novas metodologias de ensino e de ferramentas digitais, bem como do ensino à distância. Este é um tema para o qual as Associações e Federações Académicas e Estudantis têm vindo a alertar há vários anos e que acaba de se acentuar pelo infortúnio recente que todos acabamos por padecer. Tivesse esta prioridade sido assumida há mais tempo e mais bem preparados estaríamos para as medidas excecionais que tiveram que ser implementadas à pressa.

Por último, no Dia Nacional do Estudante, a Associação Académica da Universidade do Minho gostaria de relembrar o papel que os estudantes têm assumido no desenvolvimento social do nosso país. A Educação, e em especial o Ensino Superior, deve ser capaz de iluminar a sociedade em torno de um futuro mais justo e inclusivo. Num momento em que todos temos a responsabilidade de promover a saúde pública e a cooperação intergeracional, os estudantes universitários serão uma peça fundamental neste combate, acatando as recomendações e orientações da Direção Geral de Saúde e do Governo de Portugal, servindo de exemplo e promovendo ações de solidariedade e auxílio junto de todos os que precisam.

Em breve, voltaremos à vida académica que tantas saudades nos tem. Por agora, é tempo de garantir o futuro, e esse garante-se no recolhimento das nossas casas. Isolados, mas atentos. Separados, mas mobilizados. Comemorando e honrando o dia em que olhando para o passado, construímos o futuro: o Dia Nacional do Estudante.

A Direção da Associação Académica da Universidade do Minho"

Fonte: Comunicação AAUM

Arquivo de 2020